Quais os benefícios da individualidade e como colocá-la em prática para melhorar os relacionamentos

Sem caminhar para o egoísmo, a individualidade quando bem trabalhada pode contribuir para ampliar, melhorar e fortalecer os laços afetivos do casal.

A saber, vivemos em uma sociedade em que o modelo romântico de relacionamento dá grande ênfase a intimidade, ao contato permanente, a total transparência.

Assim, os casais apaixonados, munidos de boas intenções, aos poucos podem acabar abdicando da própria individualidade frente às exigências da relação e em algum dia se dão conta que suas próprias aspirações individuais e as do parceiro podem não parecer mais tão legítimas.

De acordo com as especialistas do Instituto do Casal, Denise Miranda de Figueiredo e Marina Simas de Lima, isso acontece porque, dentro de uma relação, os parceiros podem se tornar dependentes emocionalmente um do outro, deixando de escutar seus próprios desejos. “Na ânsia de agradar, dar o melhor de si pela relação, pelos filhos, pela família, podem “esquecer” de si mesmos”.

Para Marina, a sensação de falta de individualidade geralmente acaba sendo percebida, pelo indivíduo que se sente mais aprisionado na relação. “É comum relatos de um “vazio” frente à vida, um vago incômodo, difícil muitas vezes de entender. Aparentemente tudo caminha bem, o casamento se mantém estável, a família está bem, o trabalho segue o ritmo de sempre, mas falta algo”.

Esse “vazio” muitas vezes pode estar relacionado à escassez de projetos próprios e entusiasmo pela própria vida. Nessa hora não vale pegar carona na vida do(a) parceiro(a) ou filhos.

Com efeito, quando os parceiros percebem que cuidar de si é tão importante quanto cuidar do outro, o casamento pode ganhar mais vida, força, intensidade. Afinal, o desejo e admiração pelo(a) parceiro(a) floresce ao observá-lo(a) no seu próprio e autêntico mundo.

Por que respeitar a individualidade é tão importante para uma relação?

A individualidade é tão benéfica para um relacionamento quanto o amor, o diálogo, o respeito.  É muito importante que cada um de nós entenda que faz parte da individualidade de uma pessoa os seus gostos pessoais, seus hábitos, costumes, opiniões, necessidades, valores, amizades.

“Manter a individualidade não tem a ver com ser egoísta, é apenas preservar e expressar seus próprios gostos, opiniões e necessidades, e de realizar atividades em sua própria companhia ou sem a presença do outro”, explica Denise.

O respeito à própria individualidade é fundamental para o sucesso de qualquer relação. Então, para compreender o que traz harmonia para as nossas relações elencamos 3 aspectos fundamentais a serem observados:

1. Sensação de pertencimento dentro do relacionamento

Por certo, em muitos relacionamentos é possível que não haja respeito integral pelo parceiro(a), seja por idealizações ou por opiniões contrárias. Para viver uma relação mais saudável e feliz é fundamental que os parceiros se permitam viver sua própria essência.

2. Quem é você dentro da relação?

Visto que, antes de formar um casal, as duas pessoas já existiam, ou seja, é importante conscientizar-se de si, quem é você, quais são suas opiniões e preservar um lugar de máximo respeito a isso. O mesmo ocorre com um casal que tem filhos. Então, é fundamental que o casal tome consciência de que a união deles veio antes dos filhos e que se ela for respeitada no seu grau de importância, o novo momento da família será de muito equilíbrio para todos.

3. Relação também é troca e investimento

É importante buscar o equilíbrio entre o “dar” e “receber” para a manutenção de um relacionamento saudável. O crescimento da relação é feito também por investimento na mesma, ou seja, investir no(a) parceiro(a) sendo dedicando tempo, atenção, foco em projetos em comum mas sem “se deixar de lado”.

Como colocar a individualidade em prática na relação?

Separamos algumas dicas para se conhecer cada vez mais e, claro, entender mais a sua individualidade e como é possível mantê-la dentro da relação:

1. Reserve um tempo do seu dia só para você, para realizar atividades que realmente te dão prazer (relaxar, ler, praticar um esporte, meditar, etc.). Nutra-se daquilo que te faz bem, dessa forma, não cobrará o(a) parceiro(a) de lhe proporcionar bem-estar.

2. Expresse sua opinião e suas necessidades ao outro. E ceder faz parte do convívio a dois, mas nunca deve ser de forma unilateral.

3. Mantenha seus gostos pessoais por esportes, comidas, filmes, etc.

4. Não deixe de manter contato com suas amizades pré-relacionamento. Portanto, marque de sair e se divertir de vez em quando sem seu/sua parceiro(a).

Em complemento, Marina esclarece que quando os parceiros percebem que cuidar de si é tão importante quanto cuidar do outro, o casamento ganha vida, força, intensidade. “Essa percepção é importantíssima, muito valiosa, pois o bem-estar que cada um é capaz de conquistar se reflete na relação, o amor que cada um sente pela própria vida faz com que o outro me ame e me deseje ainda mais”.

Portanto, para viver uma relação com harmonia é fundamental se autoconhecer. Esse caminho pode se dar também através da psicoterapia ou terapia de casal que é o foco do Instituto do Casal. “Somente sabendo quem realmente somos podemos nos aproximar da nossa essência e viver nossa verdade dentro de um relacionamento. O importante é não esperar as coisas darem errado para começar esse processo”, alerta Denise.

Tem dúvidas de como lidar com esse processo? Nós, Denise Figueiredo e Marina Simas, sócias-diretoras do Instituto do Casal, podemos te ajudar! Entre em contato pelo e-mail contato@institutodocasal.com.br  ou pelo telefone: (11) 99404-2702

Acompanhe nossas Redes Sociais:

Instagram: www.instagram.com/institutodocasal    

Facebook: @institutodocasal

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×