Os 5 estágios do luto

Já ouviu falar nos 5 estágios do luto?

Está tudo bem não estar bem!

Em tempos de pandemia, sabemos que muitas pessoas têm perdido seus parceiros (as).

Antes de tudo, saiba que a viuvez é uma situação não planejada que leva a vários desdobramentos e mudanças. Uma das mais importantes é a perda do suporte afetivo e quebra da unidade conjugal. Por isso, leia esse outro nosso texto: Vidas interrompidas: Como lidar com a viuvez.

De acordo com Elisabeth Kübler-Ross, pioneira em estudos de proximidade da morte com pacientes terminais e mais respeitada autoridade no assunto, o luto passa por 5 estágios descritos em seu livro “Sobre a Morte e o Morrer”, de 1969. E de tal forma, saiba que os cinco estágios do luto não ocorrem necessariamente em uma ordem específica. E podem acontecer ao mesmo tempo.

1 – Negação

Em suma, para evitar lidar com a perda e algumas emoções difíceis advindas dessa situação, a pessoa pode negar essa situação. Consiste em uma fase de negação do acontecimento; em que a pessoa geralmente não acredita no que está acontecendo, acha que pode haver enganos. Algumas frases constituem essa fase como: “Isso não pode ter acontecido. É uma mentira.” Ou “Não é possível!”

2 – Raiva

Quando não se é mais possível negar o fato, surge o segundo estágio, a raiva. A pessoa se sente injustiçada e se revolta pela situação. Por certo, para a família e os amigos é uma fase difícil de lidar. Dor, raiva, culpa e medo constituem essa fase e podem variar de intensidade e frequência. Nessa fase, frases como: “Por que isso aconteceu comigo?”, “Por que eu e não outra pessoa?”, são frequentes.

3 – Barganha

Em terceiro lugar, nesta fase a pessoa geralmente pensa em fazer promessas, acordos e pactos com Deus para receber uma graça ou um milagre divino. Constituem essa fase, frases e pensamentos como: “Eu daria tudo pra tê-lo de volta” e “Farei uma promessa para Deus por um milagre”.

4 – Depressão

Como resultado, no estágio da depressão, há sentimentos de solidão, saudade e tristeza. A pessoa começa a ficar muito ensimesmada, voltada para si, e não consegue administrar bem as coisas da sua própria rotina do dia a dia. Geralmente, perdem o sentido da vida. Essa fase requer ajuda profissional especializada e muitas vezes intervenções.

5 – Aceitação

Nesta fase, geralmente as pessoas começam a encontrar sentimentos de paz e também sensações de que conseguem se reorganizar e dar novos sentidos para a vida sem o parceiro (a) que faleceu, ficando a saudade.
Não somos uma cultura que é educada para falar sobre a morte e olhar para isso como algo que faz parte do círculo da vida. Portanto, falar sobre morte, muitas vezes dentro da parceria de um casamento, é importante. Você já falou sobre isso com o parceiro (a)? Como você lida com esse tema na família?

 

Está passando por algum estágio do luto? Conte para nós nos comentários.

E saiba que você não está só! Estamos aqui para que você possa conversar e desabafar!

Entre em contato conosco pelo whatsapp (11) 99404-2702 ou pelo email.

Acompanhe nossas Redes Sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/institutodocasal

Facebook: https://www.facebook.com/institutodocasal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×